Substância que combate o Alzheimer é descoberta no Chá dos Açores

Um especialista português em bioquímica descobriu que o chá verde dos Açores possui uma substância que fomenta as funções cognitivas, pode combater demências como Parkinson ou Alzheimer e aumenta a criatividade.

“Depois que a coleta de (chá todo o mundo, cheguei à conclusão de que o chá dos Açores, pode ser superior aos outros no teor de polifenóis”.Disse à agência Lusa o investigador José Batista, doutorado em bioquímica analítica, que já foi ligado a várias Universidades de Portugal e do Canadá.

Os polifenóis são substâncias químicas que estão presentes em vegetais e frutos, indicando estudos científicos recentes que são muito benéficas aos seres humanos e, por isso, devem ser incluídas na alimentação.

De acordo com a comunidade científica, os alimentos que são ricos em polifenóis têm várias funções importantes no organismo. Sendo como antioxidantes, ajudando ainda a dar mais energia.

O pesquisador estudou dezenas de variedades de chá da China, Japão e Tailândia. Ele estuda esta planta há cerca de 10 anos e publica estudos científicos. Entretanto, existe um chá chinês “muito semelhante” ao açoriano, cultivado junto ao mar, mas com três vezes mais teína do que o chá verde dos Açores.

José Batista, o desenvolvimento, a investigação, para determinar a fase de plantas de chá dos Açores, há uma substância que irá estimular as funções cognitivas, significa que é “menos triste”, que o resto, o que o levou a suspeitar que existem aminoácidos que só existe nos Açores, levemente adocicado.

Conclusões do cientista sobre o Chá

O cientista, além disso, concluir que o chá dos Açores, “mais ricos”, agora quer criar as condições para aproveitar esta oportunidade, chá verde, salientando que os aminoácidos, depois de meia hora após a ingestão atinge o cérebro e irá estimular o neurotransmissores, como acicolina, que luta com a doença de Alzheimer e a Doença de Parkison, por exemplo.

Explicou que os aminoácidos são definidos no chá dos Açores, tem um “efeito reverso” de tirar o fôlego, como a cafeína, que surgem como relaxante natural, sem efeitos secundários, como sonolência, como os benzodiazepínicos (Xanax).

O investigador afirmou que o aminoácido também tem o efeito de sobre a onda que o cérebro emite, “o aumento do potencial criativo no homem”.

José Batista, que já colaborou com o Instituto de Oncologia do Porto no desenvolvimento de metodologias que ajudam a diagnosticar o câncer em seus estágios iniciais, fez a opção pelo estudo de chá por causa da sua riqueza em antioxidantes.

História

O chá foi introduzido nos Açores no século XIX, com a planta veio do Brasil, é o único europeu a região produz essa cultura.

Mantêm-se hoje duas unidades, fábricas Gorreana, empresa familiar que começou em 1883, e Porto Formoso, como o concelho da Ribeira grande, na ilha de São Miguel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *