Beto Tricoli confirma pré-candidatira a prefeito ao deixar cargo de secretário de turismo

Beto Trícoli deixou, no último dia 2 de junho, a Secretaria de Estado do Turismo, onde ocupava o cargo de secretário. Com a publicação da exoneração no Diário Oficial do Estado, ficou confirmado que Beto é pré-candidato a prefeito pelo PV Atibaia.

O arquiteto, que já foi prefeito por dois mandatos (2001-2004 e 2005-2008) e deputado estadual (2011-2014), já havia tornado público que seria pré-candidato a prefeito por Atibaia. Mas com o cargo de secretário adjunto de Turismo no Governo do Estado e posteriormente a nomeação para ser o secretário da Pasta, começou a circular no meio político a dúvida sobre a possível pré-candidatura. Vale lembrar que Beto Trícoli foi o primeiro atibaiense a ocupar um cargo tão alto no Governo do Estado de São Paulo e esse status colaborou para as dúvidas sobre a eleição desse ano.

Mas em 2 de junho, no prazo dado pela Justiça Eleitoral para a desincompatibilização no caso de secretários de governo pleitearem uma candidatura a prefeito, Beto Tricoli teve a exoneração publicada no Diário Oficial, confirmando a pré-candidatura.

Mesmo seguindo todos os trâmites legais, um dia antes da saída de Beto da Secretaria de Turismo (1º de junho), o presidente do Partido Democratas (DEM) de Atibaia, professor Wanderley Silva Souza, protocolou uma representação no Poder Executivo e na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) contra Beto, alegando que este último era considerado inelegível para a função do cargo nos termos da legislação federal.

A ação foi prontamente considerada manobra política, já que no dia seguinte Beto deixaria a Secretaria para ser pré-candidato a prefeito. Com a exoneração, o DEM de Atibaia tem espalhado a informação de que Beto está inelegível.

Advogados consultados pelo Atibaia News afirmam que se Beto Tricoli fosse realmente inelegível, não teria sido nomeado pelo Governo do Estado, que segue rigorosamente a legislação nas nomeações. Pessoas enquadradas na chamada lei da Ficha Limpa (no caso os ficha suja), não podem ocupar cargos de comissão nas secretarias estaduais. Com a nomeação primeiro como secretário adjunto e posteriormente como secretário, Beto confirmou, de acordo com os advogados, não ter impedimento para ocupar cargos públicos.

O Tribunal Superior Eleitoral já havia julgado Beto Tricoli em 2014, com sentença confirmando ser o pré-candidato ficha limpa, sem qualquer impedimento para ocupação de cargos políticos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *