Terça-feira, 20 de Novembro de 2018
Início / Notícias / Geral
Fonte:
26 de outubro de 2018
Pneus e equipamentos obrigatórios representam mais de 50% das causas de reprovação em vistorias
Postado por Leni Barbosa
Foto: Divulgação Foto: Divulgação

 Levantamento da Assovis – Associação das Empresas de Vistoria de Mato Grosso do Sul, do mês de setembro deste ano, aponta que entre as principais causas de reprovação das vistorias veiculares no Estado estão os pneus, os equipamentos obrigatórios e o sistema de iluminação dos veículos, com  51,29% das irregularidades.


O presidente da Assovis, José Ruy Coutinho, explica que o principal problema encontrado nos pneus é o desgaste. "Temos um aparelho que mede a capacidade de sulco dos pneus, que aponta se ele está ou não em condições de rodagem. Os sulcos, que são pequenos canais esculpidos na parte da borracha do pneu, são os responsáveis em manter o contato com a pista. Em dias de chuva, por exemplo, a água da pista entra por estes canais e é expelida por baixo do pneu, mantendo a estabilidade e a segurança do veículo, por isso a importância desse item e o rigor na fiscalização. Vistoriamos os quatro pneus que estão rodando e também o estepe", afirma.  

Os equipamentos obrigatórios que precisam constar no veículo são o macaco, chave de roda, triângulo e pneu estepe. Já em relação ao sistema de iluminação, as luzes de freio, de ré e os pisca alertas também precisam estar em funcionamento. Em segundo lugar aparecem as placas, com 12,87% das reprovações. Elas precisam estar legíveis, com o lacre intacto, sem trincas e sem obstáculos na leitura da identificação. O terceiro lugar fica com os faróis, com 6,28% dos casos. 

Na vistoria veicular são avaliadas as condições de conservação, manutenção, mudanças de características, numerações identificadoras e os documentos pertinentes à circulação e atos administrativos.

Outros itens avaliados são: luzes piloto, luz de placa, lanternas de freio, de posição, luz de ré, acionamento das setas, acionamento intermitente de emergência, espelhos retrovisores, limpadores de para-brisa, pala interna de proteção contra o sol (para-sol) do lado do condutor, funcionamento do velocímetro, buzina, para-choques dianteiro e traseiro, triângulo, extintor de incêndio (validade), funcionamento do freio de estacionamento (freio de mão), cintos de segurança: devem existir para cada ocupante do veículo, estepe e ferramentas para substituição do mesmo e transparência dos vidros: películas muito escuras acabam não passando na vistoria sendo necessário retirá-las. O documento do veículo, CRV (Certificado de Registro de Veículos), também é vistoriado.

Após a vistoria, o condutor é informado das irregularidades, quando houver, e tem um prazo de até 30 dias para providenciar as correções e retornar para a vistoria, que será realizada novamente sem custo adicional. 

Outras informações no site: www.assovisms.org.br.
Compartilhe

0 Comentários

Escrever Comentário



(não será divulgado)







 
© 2009 MS NOTÍCIAS - Todos os direitos reservados