Sábado, 24 de Fevereiro de 2018
Início / Notícias / Policial
Fonte:
8 de fevereiro de 2018
PRF divulga principais causas de acidentes nas rodovias federais do Mato Grosso do Sul, Confira
Postado por Jessica Silva
Foto: Divulgação/PRF Foto: Divulgação/PRF

 Em 2017 a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou uma redução de 21,6% no número total de acidentes, no comparativo com 2016. Foram registrados 1.935 (um mil e novecentos e trinta e cinco) acidentes em 2017, contra 2.471 em 2016, somente no Mato Grosso do Sul. Entre as 5 principais causas presumíveis estão a falta de atenção, velocidade incompatível, sono, ingestão de álcool e desobediência à sinalização.

 

Relatório da PRF apontou que as cinco principais causas presumíveis foram responsáveis por 68,2% dos acidentes ocorridos em 2017.

 

Causas presumíveis são aquelas que o policial determina, após observar os vestígios, indícios e provas colhidas no local do acidente, além do depoimento de testemunhas e envolvidos. Após análise, o PRF registra a possível causa do sinistro.

 

No Mato Grosso do Sul a principal determinante, com 39% de todos os acidentes, foi a falta de atenção à condução, porcentagem idêntica ao balanço nacional. Essa causa reflete o comportamento desatento do condutor em razão de fatores distrativos que o levem a percepção retardada do perigo, tais como: falar ao celular, manusear equipamentos, conversar com passageiros, não observar os retrovisores, errar percurso, realizar manobras inadequadas, manuseio errôneo do veículo, entre outras.

 

Em segundo lugar, a velocidade incompatível, como possível causa de 9,5% dos acidentes. Velocidade incompatível não é apenas transitar acima da velocidade regulamentada para a via. Mas também, mesmo quando dentro dos limites permitidos por Lei, esteja em desacordo com as condições meteorológicas, do local, do trafego e do próprio veículo.

 

Em terceiro lugar, com 7,1% das causas presumíveis, está o sono. Acidentes relacionados a motoristas que perderam o controle do veículo devido o condutor ter dormido na direção. Esses acidentes estão relacionados à exaustão do motorista, seja ele profissional ou não, que não planeja eficientemente sua viajem e a longas e exaustivas distâncias.

 

Em quarto lugar, com 6,6% das causas, está a ingestão de álcool. Somente no ano de 2017 o reforço da fiscalização desta conduta resultou em 92.747 (noventa e dois mil e setecentos e quarenta e sete) testes de alcoolemia aplicados, resultando na autuação de mais de 1.321 (um mil e trezentos e vinte e um) e na prisão de 366 (trezentos e sessenta e seis) motoristas por infrações relacionadas ao consumo de álcool.

 

Compartilhe

0 Comentários

Escrever Comentário



(não será divulgado)







 
© 2009 MS NOTÍCIAS - Todos os direitos reservados