Sábado, 26 de Maio de 2018
Início / Notícias / Geral
Fonte:
3 de fevereiro de 2018
PMA de Jardim autua o 11º fazendeiro por desmatamento ilegal de 22 hectares em vistoria realizada na operação Cervo-do-Pantanal
Postado por Jessica Silva

 

Foto: Divulgação/PMA

Em uma operação denominada Cervo-do-Pantanal, que visa ao combate ao desmatamento ilegal na Bacia do rio Paraguai, a PMA recebeu 594 vistorias de possíveis desmatamentos ilegais levantados por imagem de satélites na bacia do rio Paraguai pelo Núcleo de Geoprocessamento (NUGEO) do Ministério Público Estadual (MPE). O Pelotão da PMA de Jardim iniciou as vistorias desde o início do ano e, em onze locais vistoriados, em todos foram confirmados os desmatamentos ilegais.


Durante a operação, Subunidades da PMA também efetuaram autuações em Sonora, Bandeirantes, Bonito, Guia Lopes da Laguna, Nioaque, Bandeirantes, Jaraguari, Campo Grande, São Gabriel do Oeste, Bela Vista e Miranda.


Mais um desmatamento ilegal foi vistoriado hoje (3) pela PMA de Jardim, o décimo primeiro. Em fiscalização realizada no município de Jardim em mais uma fazenda, localizada a 80 km da cidade, uma área de vegetação nativa do bioma cerrado havia sido desmatada ilegalmente. Os policiais mediram a área desmatada ilegalmente com uso de GPS, que perfez 21,80 hectares destruídos.


O pecuarista (71) suprimiu a vegetação há algum tempo e não possuía autorização ambiental para a atividade. Parte da madeira produto do desmatamento da floresta encontrava-se em pequenas leiras no local e já havia pastagem no lugar da vegetação. As atividades foram interditadas.


O infrator, residente em Dourados, foi autuado administrativamente e recebeu multa administrativa de R$ 6.548,00. Ele também responderá por crime ambiental, que prevê pena de três a seis meses de detenção.


O infrator foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

Compartilhe

0 Comentários

Escrever Comentário



(não será divulgado)







 
© 2009 MS NOTÍCIAS - Todos os direitos reservados