Sábado, 16 de Dezembro de 2017
Início / Notícias / Geral
Fonte:
6 de dezembro de 2017
Dá para emagrecer abandonando a escada rolante e o elevador?
Postado por Jessica Silva

 iStock

Imagem: iStock

Dá preguiça, o tempo é curto, está muito calor. São muitas as razões e as desculpas para fugir de uma escadaria tradicional e optar pelas opções mais cômodas, como o elevador e a escada rolante. Mas saiba que encarar degrau por degrau ajuda a emagrecer, melhora o condicionamento físico e, como consequência, proporciona mais saúde.

A empresária Monica Ajauskas, 50, descobriu isso quase sem querer. No início deste ano, passando férias em Lisboa, ela se deparou com o famoso “sobe e desce” da capital portuguesa. Nos 15 dias em que ficou na cidade, não tinha muita opção: para curtir o passeio ao máximo, fez questão de encarar as escadas.

“Pela primeira vez na vida, voltei das férias mais magra. Geralmente, eu ganhava uns três quilos, mas voltei um quilo mais magra, mesmo comendo e bebendo mais, algo que a gente sempre faz nas férias”, conta Monica.

Quando percebeu o efeito que as escadarias fizeram, ela passou a incluí-las em sua rotina. “Depois que notei a diferença, sempre que possível vou pela escada normal, seja no meu prédio, no metrô ou no trabalho. Além de me ajudar a perder peso, sinto que fortalece minhas pernas.”

Resultados são perceptíveis em poucos meses

Os benefícios de subir e descer escada são perceptíveis em poucos meses. Afinal, embora seja algo simples, trata-se de uma atividade de intensidade alta, segundo Diego Leite de Barros, fisiologista do esporte do Hospital do Coração (HCor).

“Com a escada, a pessoa insere na sua rotina um gasto calórico que não tinha e sua balança já começa a pender para o emagrecimento. É importante fazer isso respeitando seu corpo e entendendo o que ele diz sobre a intensidade. Se a pessoa estiver parada, destreinada, o indicado é não subir muito rápido. E tudo bem parar um pouco para recuperar o fôlego”, orienta Barros.

Fôlego que faltava para a arquiteta Silvia Serra, de 45 anos, logo no segundo lance de escada do prédio onde mora. Há três meses, ela passou a enfrentar os degraus até o décimo andar. No começo, já chegava ao segundo andar ofegante e cansada.

“Agora eu subo todos os andares e cada vez faço isso mais rápido. Senti que me ajuda no emagrecimento, mas é uma coisa mais lenta, um hábito que ajuda aos poucos”, avalia a arquiteta.

Esforço é proporcional ao de uma corrida

 

De acordo com Diego Leito de Barros, o esforço ao subir escadas é proporcional ao de uma corrida, com gasto calórico elevado e bastante exigência muscular. Por isso, a recomendação é a mesma dada para quem quer começar a correr: vá aos poucos.

“É importante ficar atento às dores musculares. Se a pessoa subiu um certo número de lances de escada e no dia seguinte não sentiu nenhum incômodo, ótimo. Mas se apareceu alguma dorzinha, é melhor fazer metade dos lances até se sentir melhor e aumentar aos poucos”, alerta.

De acordo com o fisiologista do HCor, se subir escadas se tornar um hábito diário, a perda de peso será um dos resultados. “Se fizer isso diariamente, mesmo que pouco, a pessoa já vai ver uma mudança significativa em dois ou três meses. A perda de peso vai ser proporcional ao quanto ela consegue colocar de escada em sua rotina”, completa Barros.

 

UOL

Compartilhe

0 Comentários

Escrever Comentário



(não será divulgado)







 
© 2009 MS NOTÍCIAS - Todos os direitos reservados