Sexta-feira, 17 de Novembro de 2017
Início / Notícias / NOVELAS
Fonte:
16 de setembro de 2016
Em "Velho Chico": Espírito de Martim faz política em barco fantasma
Postado por Jessica Silva

 

Lee Taylor (Martim) falará sobre assoreamento de rio após morte do personagem - Reprodução/TV Globo

Lee Taylor (Martim) falará sobre assoreamento de rio após morte do personagem. REPRODUÇÃO/TV GLOBO

 

Martim (Lee Taylor) fará política em Velho Chico até mesmo depois de morto. O personagem não saberá que morreu e aparecerá viajando pelo rio São Francisco no barco Gaiola Encantado juntamente com outras almas. O capitão da embarcação fantasma avisará o fotógrafo para se segurar porque o barco dará trancos fortes por causa do assoreamento do rio. O problema será lamentando por ambos, que divagarão sobre as águas rasas: "Tem mais jeito não, capitão, 'Velho Chico'  morrendo", discursará o espírito do filho do coronel.

A sequência traz ainda um diálogo que fala de uma lenda que teria dado origem ao rio. Essa cena estava prevista para abrir a novela no dia 14 de março. Nela, Martim estaria chegando a Grotas depois de uma longa viagem. Da discussão política sobre os problemas gerados por conta do assoreamento do rio, a trama daria um salto no tempo voltando 50 anos antes, época das brigas do capitão Rosa (Rodrigo Lombardi) com o coronel Jacinto (Tarcísio Meira).

Era para a novela das nove levantar a bandeira da causa ambiental do rio São Francisco assim que entrasse no ar, mas o debate ecológico ficou para a segunda fase da trama, favorecendo na primeira os romances e a rivalidade entre as famílias centrais da história.

Mais de 150 capítulos depois

O mesmo diálogo será usado agora na reta final da trama. Só que Martim não estará chegando, mas, sim, partindo. "Dotô se segure pra não despencá. Aqui, por essas banda, tem muito banco de areia. O barco pode trupicá, o tranco é forte! Dotô veio d’onde?", dirá o capitão do Gaiola Encantado.

Martim revelará que veio de longe, fugindo de si mesmo. Ele vai olhar uma foto de Beatriz (Dira Paes) melancólico, comentará que o amor com ela não era para ser. Há algumas pistas no roteiro indicando que o fotógrafo e a professora tiveram um romance em outra vida e que ela pode ser a índia que chorou pela morte de seu amor, um guerreiro, dando assim origem ao rio com suas lágrimas. 

"Opará nasceu d’uma história assim. Esse rio, seu dotô, nasceu d’um amô muito grande e d’uma saudade ainda maió! No coração da floresta desse Brasil, que inda nem era Brasil, vivia uma linda indiazinha de nome Iati. Chêrosa feito as flô das laranjêra e suave feito o mel das jataí. Iati era filha do cacique d’uma tribo de guerrêros, fortes como o jatobá, ligêros como a ventania. Um desses guerrêro, seu dotô, o mais valente de todos, era dono do coração da doce Iati. Foi a saudade que ele plantô no coração dela que fez o rio brotá", contará o capitão a Martim. No roteiro, ele é chamado de Eugênio. O nome do ator que vai interpretá-lo não foi divulgado pela emissora. 

No Além

Na penúltima semana do folhetim, dia sim, dia não, vai ter cena de Martim conversando com Eugênio no barco fantasma. O espírito terá consigo uma câmera fotográfica, a foto de Beatriz e uma carranca que ganhou de Ceci (Luci Pereira). Em certo momento, Martim dirá que teve um pesadelo e precisa voltar para Grotas. Desembarcará no cais e correrá ao encontro de Zé Pirangueiro (José Dumont), mas o pescador não o verá. 

"[Martim] Assovia de longe, Zé olha para trás e não enxerga Martim, perdido no meio da turba. Então volta para sua rede. Martim caminha na direção dos dois e [cão] Corvina, que estava deitado, levanta e começa a latir, agitado. À medida que Martim se aproxima o cachorro se agita. Zé segue de costas, compenetrado com os nós da rede. Antes de se aproximar, Martim ouve o apito do Gaiola, que começa a dar partida. Martim bate nos bolsos e lembra-se da carranca. Volta apressado na direção do Gaiola antes do soar do segundo apito", indica o roteiro entregue aos atores.

As pás do Gaiola começam a bater, e Martim saltará dentro do barco ganhando as escadas depressa até chegar à cabine do capitão. "Pensei que fosse dexá sua carranca aqui. Isso é mais que um presente, é uma proteção. Pra ajudá", dirá o capitão, e o fotógrafo completará a frase: "Na travessia".

Martim continuará no barco que sairá navegando. A partir daí ele contará sua história, seus dramas e sua busca pelo verdadeiro Afrânio (Antonio Fagundes). Essas cenas vão ao ar entre dos dias 16 e 23. A novela das nove está prevista para terminar dia 30.

UOL

Compartilhe

0 Comentários

Escrever Comentário



(não será divulgado)







 
© 2009 MS NOTÍCIAS - Todos os direitos reservados