Quarta-feira, 22 de Novembro de 2017
Início / Notícias / Geral
Fonte:
13 de novembro de 2017
Vai sair do atual emprego? Veja o que não dizer na hora de ir embora
Profissional não deve criticar chefe ou falar que a empresa está afundando. É importante deixar uma boa impressão e portas abertas para o futuro.
Postado por Jessica Silva

 

Marina Shifrin pediu demissão enquanto dançava em vídeo, dizendo quais os pontos negativos de seu antigo emprego (Foto: Reprodução/YouTube/mvsdzb)Marina Shifrin pediu demissão enquanto dançava
em vídeo, dizendo quais os pontos negativos de
seu antigo emprego
(Foto: Reprodução/YouTube/mvsdzb)

Quando o profissional pede demissão existe uma grande chance do departamento de recursos humanos chamá-lo para fazer uma entrevista demissional, e muitas pessoas têm sentimentos e ideias diferentes sobre o que fazer na hora de sair de uma empresa.

Para alguns, a entrevista demissional é o melhor momento para ser sincero sobre a experiência de trabalho na companhia em questão, fornecendo um feedback crítico e construtivo. Por outro lado, alguns dizem que essa atitude é estranha e não vale a pena por poder fechar portas.

"Essa pode ser a última impressão deixada no emprego. E o profissional não deve pensar que essa conversa não importa, já que ele está deixando o local. As pessoas falam. É a reputação e a marca pessoal do profissional que estará em discussão. E isso viaja com ele para qualquer lugar", afirma Michael Kerr, palestrante de negócios internacionais e autor do livro "The Humor Advantage".

Kerr ainda ressalta que ninguém sabe se terá que trabalhar para a empresa novamente ou se terá o mesmo chefe no futuro.

O Business Insider, site norte-americano de carreiras, listou o que os profissionais não devem falar na entrevista demissional:

1) Meu chefe era o pior porque....
Segundo Lynn Taylor, especialista em ambiente de trabalho e audtor do livro "Tame your terrible office tryant: How to manage childish boss behaviour an thrive in your job", o profissional deve lembrar que só porque não está falando com o seu chefe direito, ele não deve perder a calma e fazer comentários desagradáveis.

"Quem é muito honesto pode dar um tiro no próprio pé se quiser voltar para a empresa ou se espera por uma boa referência no futuro".

2) Eu nunca realmente gostei ou aquela pessoa nunca foi muito legal comigo
O profissional não deve levar para o lado pessoal. Atacar um colega de trabalho ou o chefe só vai refletir negativamente no colaborador que está de saída e fazer com que ele pareça amargo e vingativo.

"Não há problema em discutir alguns comportamentos que tiveram relação com a saída do profissional, mas xingamentos ou ofensas pessoais só vão fazer com que ele pareça difícil de convier", ressalta Kerr.

3) Eu era muito incrível neste emprego ou boa sorte em continuar sem mim
O tempo para se vangloriar já passou e isso não deve ser feito na hora em que está de saída do emprego. "É justo dizer como sentiu que seus talentos não eram utilizados plenamente e oferecer exemplos. Mas não é sábio dizer que você era a melhor coisa", diz Kerr.

4) Este lugar é um navio afundando
Os profissionais não devem deixar a empresa desejando o pior para ela ou para os funcionários que ficaram. Mesmo quem sai brigado ou de uma forma não tão boa deve evitar esse tipo de comportamento para não parecer mesquinho e vingativo.

5) Nunca gostei do lugar que eu sentava ou a impressora nunca funcionava
Segundo Kerr, o profissional não deve focar nos pontos triviais. "Em vez disso, ele pode oferecer ideias construtivas sobre questõe sistêmicas maiores que podem ter um impacto grande e duradouro sobre a cultura".

6) Eu realmente detestava
Não use palavras fortes como odiar ou detestar quando se fala de pessoas, sistemas ou departamentos da empresa. O colaborador deve manter a calma e se optar por críticas construtivas deve sereducado e diplomático.

7) Apontar erros de outros profissionais
O profissional não deve fazer fofoca ou apontar o erro de outras pessoas.

8) Esta é a pior empresa em que eu já trabalhei
Quem fala este tipo de frase está acabando com a su oportunidade de voltar para a empresa ou ter uma referência positiva da companhia. Segundo Taylor, o momento para mudar ou comunicar problemas já passou.

9) Meu novo emprego é incrível ou muito melhor
"Não minimize seu antigo empregador ao se gabar por ir para um empresa maior e melhor", diz Kerr. É muito bom ser positivo sobre o futuro e mostrar entusiamos, mas isso não deve ser feito de uma forma que faça o antigo empregador ficar mal.

10) O salário desta empresa não é competitivo ou estou saindo porque tenho uma proposta pra ganhar muito mais
Mesmo que a situação seja verdadeira, o profissional não será capaz de comprovar essa afirmação. E isso também pode atrapalhar o futuro do colaborador, caso ele tenha que voltar para a antiga empresa.

11) Sem comentários
"Ser evasivo ou ficar de boca fechada só demonstra que o profissional está escondendo alguma coisa e não vai cooperar com o processo", explica Kerr.

12) Ninguém é feliz aqui
As pessoas não devem falar por outras. "Isso pode machucar colegas que tenham dividido alguma confidência ao profissional", afirma Kerr.

13) Palavrões
As pessoas não devem recorrer a palavrões, não importa o que eles sintam pela empresa ou pelo chefe.  Pode ser fácil se deixar em uma entrevista demissional, mas é importante manter a postura profissional. Nunca se sabe quando ele poderá trabalhar com essa pessoa do recursos humanos novamente ou se vai precisar de sua ajuda no futuro.

14) Isso é o que você poderia ter feito para que eu ficasse
Não é muito tarde para falar isso? O colaborador pode, respeitosamente, falar sobre os aspectos do emprego ou da companhia que não o fazem feliz, mas não é hora de jogar na entrevista demissional.

15) Eu nunca mais vou trabalhar aqui
Cada funcionário tem escolhas a fazer e ninguém acorrenta pessoas ao trabalho, portanto, falar tão mal da empresa ao sair soa muito dramático. Segundo Kerr, pode ser difícil encontrar o equilíbrio entre ser honesto e cordial se o profissional tinha alguma raiva ou frustração por causa da empresa. "O profissional terá uma chance muito maior de ter um impacto real se deixar uma impressão mais positiva", complementa Kerr.

G1

Compartilhe

0 Comentários

Escrever Comentário



(não será divulgado)







 
© 2009 MS NOTÍCIAS - Todos os direitos reservados